Brasil conquista 76 medalhas e lidera quadro geral de medalhas do Rio Open G2

O Brasil foi o campeão geral do Rio Open G2 de Taekwondo, realizado neste fim de semana, na Arena Carioca 1, no Rio de Janeiro. O brasileiros conquistaram 76 medalhas nas categorias cadete, junior e sênior. Destaque para os atletas olímpicos em Tóquio, que conquistaram medalhas de ouro e somaram pontos no ranking mundial.

Brasil conquista 76 medalhas e lidera quadro geral de medalhas do Rio Open G2

O último dia de evento consagrou boa parte dos atletas da seleção brasileira que somaram 35 medalhas. Dona do melhor resultado do Brasil em Tóquio, Milena sobrou nas suas três lutas e levou o título do Rio Open, somou mais 20 pontos no ranking mundial e olímpico e, de quebra, o prêmio de melhor atleta da competição. A melhor técnica da competição foi Maria Alice Machado.

“Muito bom voltar a competir no Brasil, sentir a energia do público presente e ainda conquistar mais um título. Venho de uma competição em Porto Rico que também fui campeã. Essa sequência dá confiança”, disse Milena.

Resultados Completos

No masculino, destaque para Edival Marques, o Netinho, que conquistou a medalha de ouro na categoria até 74 kg e para Ícaro Miguel, campeão até 87 kg. O melhor atleta no masculino foi Gabriel Ramos. O melhor técnico da competição foi Clayton dos Santos.

“Nunca tinha participado de uma competição internacional aqui no Brasil. Fui aos Jogos Olímpicos do Rio e sempre quis ter esse calor das pessoas da nossa família e amigos por perto. A corrida para Paris já começou, e esses pontos aqui são importantíssimos”, falou Ícaro.

“Os nossos atletas tiveram um desempenho formidável no Rio Open. A competição foi importantíssima tanto para a pontuação no ranking, como para a preparação da nossa seleção para o Campeonato Pan-Americano”, avaliou o diretor técnico da CBTKD, Henrique Precioso.

Brasil conquista 76 medalhas e lidera quadro geral de medalhas do Rio Open G2

Nas categorias junior e cadete, os brasileiros deram show. Foram 41 medalhas conquistadas, sendo 15 de ouro, 11 de prata e 15 de bronze. O Chile foi o segundo no quadro de medalhas com dez conquistas: três de ouro, duas de prata e cinco de bronze. O Haiti, com uma de ouro, foi a terceira no quadro de medalhas.

A Confederação Brasileira de Taekwondo, em parceria com a Pan-American Taekwondo Union, os Comitês Olímpico e Paralímpico do Brasil e a Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, organizaram as primeiras edições do Pan-Americano Open de Parataekwondo e o Rio Open G2 no Brasil.

Imágenes

O presidente da CBTKD, Alberto Maciel Junior, valorizou a realização dos eventos no Brasil e reforçou a importância do Rio de Janeiro sediar as competições internacionais.

“Foi um trabalho árduo para nos consolidarmos dentro de um cenário de segurança para a União Pan-Americana e para a Federação Mundial no sentido de mostrar para eles que o Brasil tem essa capacidade de organizar eventos de nível mundial. Para os nossos atletas, não tem sensação melhor do que representar a nossa bandeira dentro de uma arena olímpica no nosso país”, disse o presidente.

Os próximos compromissos da seleção brasileira serão os Jogos Sul-Americanos de Rosário, no fim de abril, e o Campeonato Pan-Americano, que será em maio, em Punta Cana, na República Dominicana.

DEJA UNA RESPUESTA

Por favor ingrese su comentario!
Por favor ingrese su nombre aquí